31 Agosto 2007

Já não sei como dei pela primeira vez com a escrita da Elvira, mas sei que por inacreditável que pareça, cheguei primeiro à versão francesa do seu famoso blogue. E deliciei-me, como qualquer pessoa que lá chega, mas aquilo era intrigante! Então ela é portuguesa, residente em Portugal, mas tem um blogue em francês? A juntar às delícias da culinária, vinha o mistério de quem era aquela cozinheira, que história de vida seria aquela. Estava eu em finais de 2006 e experimentei então uma receita que tinha uma bela foto: os muffins choc’orange. Em francês tudo aquilo parecia poético: (...) Mmmmhhh... le mélange chocolat-orange...! le chocolat concassé (...) Mélanger délicatement (...), enfim, a água subia na boca e lá fui fazer os ditos muffins para estrear umas formas de silicone compradas no Lidl. Quentinhos, são uma delícia. A receita copiada da Elvira é a seguinte:

Ingredientes para 8-10 unidades

- 3 chávenas* de farinha para bolos com fermento
- 1 chávena de açúcar
- 1 boa pitada de sal fino
- 2 ovos
- 1 chávena de leite
- 1/2 chávena de óleo
- 2 colheres (sopa) de raspa de casca de laranja
- 180 g de chocolate preto (barra) picado grosseiramente
- 1 colher (sopa) de aguardente velha
- 1 colher (sopa) de sumo de laranja
- óleo e farinha q.b.

* 1 chávena = 1 boião de iogurte

Preparação

Pré-aquecer o forno a 190ºC. Untar forminhas com um bocadinho de óleo e polvilhar com farinha. Reservar.

Bater muito bem a farinha com o açúcar, o sal, os ovos, o leite e o óleo até obter uma massa homogénea.

Juntar a raspa de laranja, o chocolate picado, a aguardente e o sumo de laranja. Envolver delicadamente com o auxílio de uma colher de pau.

Distribuir a massa pelas forminhas até aos 2/3. Levar a cozer a 190ºC no meio do forno por aproximadamente 20 minutos.

Deixar amornar um pouco e desenformar delicadamente sobre uma grelha. Servir os muffins mornos ou frios, mas eu prefiro mornos.

29 Agosto 2007

É uma pequena brincadeira, mas a sandwich Delfim foi a minha única criação culinária neste período de férias, e foi criada ao pequeno-almoço. Aborrecido com a comida matinal, a imaginação espevitou e voilá: sandes Delfim, em honra do hotel. A sandes como a fazia no hotel era uma fatia de pão de sementes, barrada com mel, 4 fatias pequenas de tomate chucha e 2 fatias de queijo flamengo por cima (para não sujar os dedos com tomate e mel). Ficou surpreendentemente agradável. A frescura do tomate contrapunha o adocicado do mel, e o queijo era... bom para não sujar as mãos. Na foto vê-se o que fiz em casa, já com uma sandes de sementes, em que tentei com queijo da Ilha, que se revelou demasiado forte.

Para 1 pessoa:

1 fatia de pão escuro ou de sementes
1 colher de sopa de mel
4 fatias de meio centímetro de tomate chucha
2 fatias de queijo flamengo de barra

Barre a fatia de pão com mel e sobreponha o tomate e o queijo.

21 Agosto 2007


Por vezes as coisas mais simples são as que resultam melhor. Esta sobremesa é um bom exemplo - não é difícil, faz-se num instante, e é uma óptima forma de terminar um jantar com amigos. A receita foi 'roubada' à minha irmã e adaptada até à forma que lhe dou hoje. Os ingredientes não têm quantidades certas - faz-se a olho, consoante o gosto de cada um.


Ingredientes aproximados (4 pessoas):
Gelado de nata (ou de outro sabor, mas com nata resulta muito bem)
Frutos silvestres congelados (ou naturais, mas é mais fácil encontrá-los congelados)
2 paus de canela
1 colher de chá de açúcar amarelo
vinho do Porto
folhas de hortelã


Preparação:
Coloque uma boa quantidade de frutos silvestres num pequeno tacho (deite a olho, consoante a quantidade que vai querer dar a cada pessoa - ou consoante a gula respectiva...). Deite-lhe um pouquinho de vinho do Porto e junte os paus de canela, a hortelã e o açúcar amarelo (na verdade, o açúcar é opcional; eu costumo pôr, mas sou um guloso de primeira...). Leve a lume médio, mexendo de vez em quando - à medida que vão fervendo, alguns dos frutos desfazem-se e ajudam a engrossar o molho.

Aproveite para colocar duas bolas de gelado em taças ou pratos. Assim que os frutos estiverem no ponto (não demora muito, apenas alguns minutos ao lume), deite-os sobre o gelado em cada um dos pratos.

Sirva imediatamente!

07 Agosto 2007


Experimentei estes camarões (receita retirada da Saberes & Sabores) e saiu um belo prato, ideal para uma refeição fresca de Verão.

Ingredientes (4 pessoas):
600 g de camarões descascados (calibre 20/30)
1 limão
gengibre
1 malagueta verde fresca
2 pepinos
150g de tomate-cereja
1 iogurte natural açucarado
40 g de margarina
8 a 10 folhas de hortelã
3 a 4 colheres de sopa de óleo
2 colheres de sopa de whisky
1 colher de café de cominhos
sal
coentros

Preparação:
Comece por temperar os camarões com sal. Coloque-os num recipiente e regue com o óleo, o whisky e o sumo de meio limão. Deixe a marinar enquanto prepara o molho.

Para o molho, comece por pelar o gengibre. De seguida rale-o e esprema o sumo para dentro do copo da varinha mágica. Pegue na malagueta, corte-a ao meio, retire as sementes e corte em pedaços, deitando-os também no copo. Finalmente, junte os cominhos, a hortelã e o iogurte natural. Tempere tudo com um pouco de sal e triture com a varinha mágica. Reserve.

Leve uma frigideira ao lume e derreta nela a margarina. Assim que estiver quente, coloque os camarões e vá mexendo de vez em quando. Deite-lhes a marinada e o sumo da restante metade de limão.

Enquanto os camarões fritam, lave os pepinos e os tomates-cereja. Corte os pepinos em cubos e abra os tomates ao meio. Misture e coloque no centro dos pratos de servir. Assim que os camarões estiverem prontos, coloque-os por cima e regue tudo com o molho de iogurte.

Pique algumas folhas de coentros para colocar por cima - sirva apenas assim ou com arroz solto a acompanhar.
 
© 2012. Design by Main-Blogger - Blogger Template and Blogging Stuff