05 junho 2009

05 junho 2009

Tagliatelle alla carbonara

7 comentários
 
Eis uma receita que me acompanha há muitos anos. Consigo preparar a receita toda em 15 minutos, num frenesim intenso em que todos os minutos parecem contar. É simples de executar e não tem natas – esta moda das carbonaras com natas desvirtua as origens italianas e hoje em dia até os italianos já usam natas na carbonara. O molho é feito com os ovos, queijo parmesão e azeite com alho e gordura do bacon – é suficientemente rico e saboroso para dispensarmos por completo as natas.

Para 4 pessoas

Ingredientes:

12 novelos de tagliatelle por pessoa (3 por pessoa)
3 ovos inteiros
200 g de bacon
100 g de cubos de fiambre (opcional, mais para crianças…)
4 colheres de chá de queijo parmesão ralado (1 por pessoa)
4 colheres de sopa de azeite
1 dente de alho, esmagado
Sal q.b.
Noz-moscada q.b.
Orégãos em abundância

Preparação:

Leve o tagliatelle ao lume com água abundante, seguindo as instruções do pacote. Corte o bacon em cubos pequenos (idem para o fiambre, se usar) e leve a alourar numa frigideira com o azeite e o alho. Numa taça bata os ovos com o queijo parmesão, noz-moscada e uma colher de chá de orégãos.

Escorra o tagliatelle, cozido al dente, para uma taça de vidro. Deite os ovos por cima e mexa. O calor da massa vai cozer os ovos e derreter muito levemente o queijo. Deite o bacon com o azeite por cima da massa e remexa. Para finalizar, polvilhe com mais orégãos e perfume com raspas de noz-moscada.

Sirva de imediato.

Pode juntar mais uma gema, que dará maior cremosidade ao molho.

7 comentários


Chef Spadanini disse...

Ah, as natas na carbonara - eu costumo avaliar os livros de cozinha italiana pelo facto de terem ou não natas nesta receita. Em tempos, quando trabalhava na Alemanha com alguns colegas italianos, eles diziam que só gostavam da carbonara feita 'à italiana' e que odiavam a feita 'à alemã', porque levava natas e tornava-se pesada e enjoativa; infelizmente, a verdade é que hoje, como dizes e bem, já muitos italianos aderiram à moda desnecessária das natas...

Só há uma coisa que eu acrescentaria à receita: pimenta, em abundância. Fica muito bem na carbonara!!


LPontes disse...

As natas são a peste das carbonaras "modernaças" que alinham pela tendência geral de acabar qualquer coisinha mal feita com a "salvação universal" do pacotito de natas! Enfim, não se pode dizer que não seja uma saída airosa para quem (quase sempre) por falta de "mão" apresente carbonaras que mais parecem esparguete com ovo (mal) mexido! :-).
Concordo em absoluto com o Chef Spadanini no que respeita à pimenta: Muita, preta e moída na altura!


Luciana Macêdo disse...

Também faço assim sem natas (creme de leite fresco), aprendi com um italiano. É uma dos pratos de massa preferidos dos homens da família.
Bjs!


Anónimo disse...

Qual é a necessidade de um blog português praticamente dedicado a divulgar receitas italianas se há milhares de sites (inclusive italianos!) a fazê-lo ? Ainda por cima verdadeiros narizes de cêra da cozinha italiana. Não levem mal (eu até gosto da comida italiana), mas estou seguro que em Itália os blogs gastronómicos não se dedicam a divulgar receitas francesas ou espanholas.


Chef Spadanini disse...

Caro anónimo, não sei o que conhece deste blog, mas parece-me que chamar-lhe "particamente dedicado a divulgar receitas italianas" é um exagero. Numa contagem rápida encontrei cerca de 15% de receitas italianas - e foi uma contagem por cima porque, como sabe, nem tudo o que leva massa é necessariamente italiano...
A cozinha italiana é incontornável: riquíssima, variada e imaginativa. Usamo-la como inspiração e por gosto (eu mais do que o chef Janvier, mas sou um apaixonado pelo país, não consigo evitar). Ainda assim, o blog está longe de se esgotar aí: temos muitas receitas tradicionais portuguesas, algumas francesas, uma ou outra vietnamita, e muitas misturadas que nos dá para inventar.
Se estiver interessado, espreite as receitas do blog ao longo destes 3 anos - verá que somos um pouco mais do que pizza & pasta. :)


Chef Janvier disse...

Caro anónimo, ma cazzo, cosa dice lei? Non capisco...

Por vezes acho que eu faço muita coisa francesa, mas gosto. Faço pratos alentejanos, de que gosto muito. Faço sushi, pouco, e quero fazer mais. Faço cozinha internacional, sempre que acho que os sabores, texturas, cheiros me surpreenderam pela positiva. Faço o que me apetece e agradeço as visitas e comentários simpáticos.

Acho que tanto eu como o Spadanini fazemos pouca cozinha italiana. Há uma única pizza em todo o blogue e em 120 pratos, acho que não consigo contar 20 pratos italianos. Acho pouco para a importância e influência que a cozinha italiana tem no mundo.

De resto, vejo sempre como positivo haver blogues que divulgam outras cozinhas na nossa lingua materna. Se consultar os livros do Vitor Sobral, do Luis Baena, ou do José Avillez, para dar alguns exemplos, verá muitos pratos com massa (o que não significa "italiano" por definição). Nem tudo o que leva arroz é chinês.

Já agora, recomendo-lhe a consulta de blogs italianos, da zona Norte, a mais populada, onde encontrará muita mistura entre a culinária francesa e italiana. A cozinha alpina é interessante, com muito queijo, e será difícil perceber onde fica a fronteira culinária entre Itália e França.


Anocas disse...

Olá, ontem fiz esta receita e gostei, estava a contar que os ovos ficassem tipo ovos mexidos mas pelo contrário, fiquei com a ideia que os ovos ficaram meios crus, será que fiz algo de errado?obrigada


 
© 2012. Design by Main-Blogger - Blogger Template and Blogging Stuff