19 agosto 2009

19 agosto 2009

Batatas assadas com rosmaninho, azeitonas e alho

4 comentários
 

Para aqueles dias em que não há grandes ideias para acompanhamentos, esta receita é ideal: simples de fazer e saborosa. Retirei-a de um livro muito interessante - "One Perfect Ingredient", de Marcus Wareing (já há uma tradução portuguesa, com o nome "O Ingrediente Perfeito"). Vale a pena experimentar.


Ingredientes (4 pessoas):
1kg de batatas novas pequenas
100ml de azeite
1 cabeça de alho
100g de azeitonas pretas sem caroços
raspa de 1 limão
rosmaninho
sal
pimenta


Preparação:
Comece por aquecer o forno a 200º (180º com ventoinha).
Coloque as batatas num pirex e regue com o azeite. Junte o rosmaninho, misture bem, e tempere com sal e pimenta, levando ao forno por cerca de 40 minutes. A meio do tempo, junte os dentes de alho, sem pele, espalhando-os pelo tabuleiro.
Depois de pronto, retire do forno, junte as azeitonas e polvilhe com a raspa do limão. Está pronto a servir!

4 comentários


!!!§ÞëëÐ-ßø¥!!! disse...

Adoro adoro adoro batata, deu agua na boa, bela foto e bela receita
assim q der um tempinho faça uma visita em

http://www.paulacavequia.blogspot.com

lá vc tb irá encontrar deliciosas receitas, não deixe de participar, de sua sugestão, critica...


LPontes disse...

Dois reparos a uma receita muito boa:
1- As azeitonas usadas foram as de cura industrial, infelizmente e cada vez mais as únicas disponíveis nas cidades. A boa e velha azeitona galega curada com sal, que é a que foi "feita" de propósito para estas batatas é uma raridade que já quase se encontra nas feiras de província.
2 - Existe uma confusão endémica em relação ao rosmaninho. O rosmaninho (lavandula stoechas) não tem préstimo culinário pois o aroma da planta fresca é devido apenas a voláteis que se dissipam totalmente com a secagem ou o calor. O "rosmaninho" que se usa em culinária é na verdade o alecrim (rosmarinus oficinalis), que devido ao seu nome latino e a chamar-se rosemary em inglês e romarin em francês, acaba sempre traduzido por "rosmaninho".


Chef Spadanini disse...

Caro LPontes:
1 - perfeitamente de acordo. É uma das coisas que mais me custa em Lisboa é a dificuldade em encontrar azeitonas das boas, com aspecto e sabor tradicional, sem ser daquelas muito perfeitas, muito iguais e deslavadas que se encontram em qualquer supermercado;
2 - faço mea culpa - confundo sempre os dois. sendo assim, seja alecrim em vez de rosmaninho - fica a correcção!


Tiago Lopes disse...

Já tive com esse livro na mão. Pareceu-me bastante bom. O acompanhamento é simples e deve ficar saboroso, realmente.


 
© 2012. Design by Main-Blogger - Blogger Template and Blogging Stuff