04 janeiro 2014

04 janeiro 2014

Doce de pimentos vermelhos

7 comentários
 
Uma pessoa de família falou nisto por acaso, e lá fui eu à net pesquisar o doce de pimentos vermelhos. Várias receitas, de ambos os lados do Atlântico, convenceram-me que valia a pena experimentar. Várias receitas sugerem o uso de pectina líquida como espessante, mas é mais simples numa cozinha portuguesa encontrarmos maçãs ou marmelos do que pectina, e por isso segui as receitas que usavam maçãs. Provei a meio da fervura e achei que precisava de umas cascas de limão, que não vêm em receita nenhuma… resisti por alguns minutos, porque tenho a mania de meter limão em tudo, mas lá cedi e juntei as cascas de limão, que além do sabor também ajudam a espessar. No fim, o sabor é muito interessante. Primeiro vem o sabor de pimento, e o cérebro parece ficar em alerta como que a dizer “isto vai correr tão mal!...” mas depois surgem as notas doces do açúcar e este doce de pimentos vermelhos fica definitivamente aprovado! O cérebro fica baralhado com os sabores a pimento e a doce, tão contrastantes e inesperados em conjunto. Muito bom.

Ingredientes para 2 frascos médios de doce:
  • 700 g de pimentos cortados grosseiramente
  • 150 g de maçã (1 grande maçã reineta, por exemplo)
  •  550 g de açúcar (pode juntar mais se for guloso – aviso que eu cortei um pouco no açúcar)
  • 100 ml de vinagre de sidra
  • 2 cascas de limão


Preparação

Corte os pimentos (cerca de 4) em cubos de 1 a 2 cms, sem sementes e sem as partes brancas. Leve a um copo misturador e triture com o vinagre e com a maçã já cortada em cubos também. Triture pouco, deixando uma consistência grossa.

Leve a ferver numa panela e junte o açúcar e as cascas de limão. Deixe fervilhar enquanto mexe a mistura com uma colher de pau, durante 25 a 30 minutos,  para reduzir os líquidos e deixar o doce na consistência certa.

Guarde em frascos (fervidos por 5 mins em água para esterilizar) e feche bem. Aprecie com tostas ou mesmo juntando no prato a umas costeletas ou entrecosto grelhado.

Na União Europeia houve em tempos uma enorme discussão sobre o que significa doce, geleia, compota e marmelada em cada uma das línguas devido aos apoios de fundos comunitários, porque aquilo a que uns chamam marmelada é a compota ou a geleia dos outros. Uma confusão. Cada um com os seus hábitos, e no meu caso eu uso os termos doce e compota indiscriminadamente, e marmelada apenas para a compota de marmelo.

7 comentários


Dogma Central disse...

Eu costumo fazer uma compota no género, mas picante. É basicamente a mesma receita mas em vez das maçãs leva uma parte (+/-25%) de tomates e malaguetas fortes e gengibre fresco.

Com queijo ou a acompanhar carne grelhada é sucesso garantido.


Chef Janvier disse...

Soa-me mesmo muito bem, vou experimentar essa variante também :)


Chef Janvier disse...

Soa-me mesmo muito bem, vou experimentar essa variante também :)


Tertúlia da Susy disse...

Olha que receita interessante!
Bjs, Susana


Mafalda disse...

Tem um aspecto optimo.. :)

Beijinhos e bom fim de semana
Mafalda

http://masterchefdealgibeira.blogspot.pt/


Conceição disse...

Já fiz duas vezes doce de pimentos vermelhos seguindo esta receita e tem agradado a todos aqueles a quem já dei a provar. É mesmo bom! Como não gosto da textura da pele do pimento, a meio da cozedura passo tudo por um passador e volta ao lume para ferver mais um pouco. Servido com quijo de cabra, é sucesso garantido. Hoje vou levar um frasco para um jantar de fim de ano.


Chef Janvier disse...

Bom jantar e boa sorte com o doce - fico feliz por saber que há mais fãs


 
© 2012. Design by Main-Blogger - Blogger Template and Blogging Stuff