10 janeiro 2009

10 janeiro 2009

Risotto al nero di seppia

11 comentários
 
Nem sempre a família embarca nestes experimentalismos, e o risotto com tinta de choco teve de ser cozinhado em paralelo com o guisado de chocos. Tinha comprado o pequeno frasco de tinta de choco no Delidelux logo a seguir ao Natal pelo que andava ansioso por levar o risotto à prática, depois de já ter feito este prato num curso de culinária. Ficou tudo no ponto mas a cor negra afastou toda a família, excepto o filhote mais velho, que debaixo da insistente pressão paternal, lá provou 3 grãos de arroz para dizer que não gostava. Frustração – achei que estava tão bom! Comi garfada atrás de garfada, alertando toda a gente que não sabiam o que perdiam.

Neste risotto, o que resulta bem é a combinação do subtil sabor marinho da tinta de choco com o perfume do limão, além daquele negrume tão pouco habitual no prato.

Ingredientes (4 pessoas):

300 g de arroz arboreo ou carnaroli
1 dl de vinho branco
1,5 l de caldo de legumes
60 ml de azeite
1 cebola média picada finamente
1 colher de chá bem cheia de tinta de choco
Sumo de 2 a 3 limões
Sal e pimenta q.b.
Queijo parmesão ralado

Preparação:

Como alerta o Chef Spadanini, prepare tudo antes de começar a cozinhar o arroz porque depois só tem tempo para mexer e mexer.

Prepare um caldo de legumes (pode cozer 1 cebola, 1 cenoura e parte de um alho francês, tudo picado grosseiramente, em 2 litros de água, temperando com sal e pimenta e meia folha de louro, durante meia hora) ou use um cubo de caldo de legumes.

Numa panela alta refogue lentamente a cebola no azeite até dourar e junte o arroz, mexendo. Deite o vinho e mexa até secar. Deite uma concha de caldo de legumes, mexendo sempre. Deite uma generosa colher de tinta de choco – mais vale a mais que a menos, acho eu. Tudo ficará impressionantemente negro. Siga o ritual de juntar uma concha de caldo e mexer suavemente até deixar secar o arroz. Deve ficar cozido mas com uma vincada consistência al dente – risotto espapaçado é horrível. Junte a pimenta e pouco sal (a tinta de choco já é salgada). Prove. Deite metade do sumo de limão, e vá incorporando mais, a gosto, provando o risotto, até equilibrar o sabor marinho da tinta de choco com o limão (eu gosto com muito limão). Por fim, já de lume desligado, junte o queijo. Sirva de imediato.

11 comentários


ameixa seca disse...

Eu acho lindo e provaria sem reservas :)


Chef Janvier disse...

Obrigado Ameixa!

A receita da minha Enciclopedia della cucina italiana tem uma receita da zona de Veneza intitulada "Risotto com seppie nere", que é diferente, porque incorpora os chocos e a tinta antes do arroz, e usa um caldo de peixe.

Garanto que a minha receita ficou óptima! Tenho de repetir mais vezes.


Ziza disse...

Que blog fantástico! Cheguei aqui pelo petit chef, encantada com a receita que me fará dar cabo de duas latas de choclos na própria tinta que esperam ser devorados há tempos.

Parabéns pelo trabalho: lindo blog, fotos maravilhosas e receitas boas demais.


Alcina disse...

Gosto muito de chocos, mas não sou apreciadora da tinta, risoto nunca provei, mas alinhava lindamente a provar este:-)tem um certo ar exotico :-)
Bjs


LPontes disse...

Magnífico!

Tenho desde o Verão uns pacotinhos de tinta de choco que comprei para fazer pasta negra e que afinal nunca fiz.
Terá de ser neste risotto!

Ah! aí está uma família que, nitidamente, não merece a sorte que tem!


colher-de-pau disse...

Eu também provaria, mas posso dizer que compreendo a pouca vontade de experimentar um "arroz preto"!


Joaninha disse...

Hi hi, por acaso eu por norma mão gosto de nada que leve tinta de choco, mas a verdade é que também a mim a cor preta não me assusta nada e provaria sem hesitar pois acho absolutamente maravilhoso o aspecto final. :)


LM disse...

Andava à procura desta receita Adoro risotto e há tempos que me apetecia experimentar um nero. Fico à espera que experimente e partilhe o tal veneziano, com o choco propriamente dito.


Mad disse...

Lindo. Já o estou a imaginar servido numa mesa imaculadamente branca enfeitada com flores encarnadas. E provaria sem reservas, claro.

Parabéns pelo blog.


sofia disse...

eu confesso que este vazio de cor do teu risotto me atrai. engracado referires essa receita da Enciclopedia della cucina italiana, ha uns anos comi em Veneza um risotto com tinta de chocos divinal! e esta tua receita quero provar assim que encontrar por aqui tinta de chocos ou simplesmente chocos com tinta!


fernando disse...

acabei de comer uma variante.
quem pescou o choco que deu a tinta também apanhou um polvo que foi cozido e se juntou ao risotto.
uma delícia :)


 
© 2012. Design by Main-Blogger - Blogger Template and Blogging Stuff